CAVALOS ARGENTINOS

Noticias… 31/07/2008
Cresce investimento brasileiro em cavalos de sangue argentino.

argentinos

Criadores adotam nova tendência da raça crioula

A febre pelos chilenos não é mais a mesma. Buscar essa genética já consagrada não deixou de ser uma prática, mas a nova tendência da raça crioula é comprar cavalos na Argentina. Aliás, os melhores encontrados por lá. Grandes importações foram feitas recentemente. Negócios milionários com cifras não reveladas pelos compradores que, segundo especialistas, podem mudar o cenário da raça no país nos próximos anos.

Pode-se dizer que há uma certa retomada do trabalho feito no início do desenvolvimento do cavalo crioulo em solo brasileiro, quando a procura era por exemplares argentinos e uruguaios. Estratégia, entretanto, que acabou diminuindo significativamente nos últimos 30 anos em razão dos chilenos.

Quem vem comprando dos hermanos, agora, garante que busca a renovação de plantel para evitar problemas de consangüinidade, como deformações esqueléticas e alterações de temperamento, que se tornaram cada vez mais comuns nos criatórios nacionais por causa do reduzido número de linhagens.

Atualmente, dominam a raça no Brasil linhagens chilenas como Hornero, Taco e Estribillo. Mas, além de sangue novo, a procura em território argentino vai além. A excelente morfologia dos animais, que aliada à funcionalidade característica dos crioulos do Chile, resulta no biotipo de cavalo que se quer no Brasil.

– Eu fui atrás de selo racial e de estrutura óssea – diz Mariano Lemanski, da Cabanha São Rafael, de Balsa Nova (PR).

O criador paranaense escolheu um bigrande campeão de Palermo, a maior exposição morfológica da Argentina. Del Oeste Mutante é filho de Guampa Buho, também grande campeão de Palermo. Felipe Juan Ballester, da Cabanha La Esperanza, na província de Buenos Aires, abriu mão do reprodutor após algumas tentativas de compra de outros criadores brasileiros.

Também um grande reprodutor argentino era sonho de consumo de um criador brasileiro há mais tempo. Em 1999, surgiu o interesse de Francisco Martins Bastos Sobrinho, da Cabanha do Barulho, de Barra do Quarai (RS), por Charque Lindo Nene. A realização só foi possível nove anos depois, porque o proprietário Felipe Alberto Ballester, da Cabanha La Valentina e um dos mais renomados crioulistas argentinos, teve a idéia de montar um criatório com qualidade semelhante no Brasil.

A sociedade, firmada há pouco mais de dois meses com o nome Três Patrões, ainda inclui Washington Umberto Cinel, titular da Cabanha São João, de Barra do Quaraí. Com a posse de cota de 50% do animal (os outros dois integrantes da parceria têm 25% cada), é o criatório de Cinel que abriga Lindo Nene. O cavalo é consagrado reprodutor na Argentina. O mais ranqueado morfologicamente naquele país, pai de mais de 40 animais premiados em Palermo, mas também de uma campeã do rodeio nacional, conforme Bastos:

– Lindo Nene deve contribuir muito para a raça crioula aqui no país. Em morfologia principalmente, mas também em função.

Foi com objetivos semelhantes, de renovação e desenvolvimento da raça, que Renato e Osvaldo Vacinaletti, da Cabanha Mapuche, de Pomerode (SC) e Tijucas do Sul (PR), buscaram San Pedro Cauquen. O negócio foi fechado no fim do ano passado, com a Estância La Brava, de Mar del Plata. Os proprietários não quiseram falar em valores, assim como os demais criadores que estão investindo pesado no sangue argentino.

Cauquen, com três quartos de sangue chileno, também é grande campeão de Palermo, da Exposição de Outono em 2003. Apesar de reunir importantes sangues funcionais chilenos, a aquisição representa para o criatório a busca pela boa morfologia.

– Com a entrada indiscriminada dos chilenos, ela foi se perdendo – diz Renato.

Atenção redobrada

O superintendente do Serviço de Registro Genealógico da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos, Gilberto Loureiro de Souza, é a favor da abertura de sangue. Para isso, o especialista argumenta que, na história do Freio de Ouro, prova que é hoje a maior ferramenta de seleção da raça crioula, nunca houve um indivíduo consangüíneo campeão. Ou seja, que reunisse a mesma linhagem tanto na veia materna quanto paterna.

Em contrapartida, Souza faz um alerta importante aos criadores. Para o superintendente, quem busca no país vizinho apenas características morfológicas precisa ficar atento:

– É arriscado comprar no escuro, sem que sejam comprovadas as performances funcionais da linhagem ou do próprio animal que está sendo importado.

Fonte: ClicRbs/ Canal Rural
Pesquisador: Luiz Cesar Branco

http://www.chasquedoconhaque.com.br/chasque/wp-content/uploads/2014/12/00.jpg

9 comments

  1. boa tarde eu vi en um site que o cavalo argentino veio da cruza do criolo com o psi alguem sabe me dizer se isso é verdade eu comprei uma égua criola e cruzei ela com um psi agora no mes de março de 2010 en dezembro saberei o resultado desa cruza

  2. Fabio Perez /

    Prezado Valdir,

    Quem falou isso nao conhece a origem do Crioulo Argentino, antes de tudo procure saber quem foi Dom Emilio Solanet, um dos maiores hipologos do mundo.

    Sua historia e a historia do Cavalo Crioulo, se a origem fosse PSI nunca Gato e Mancha teriam saido de Buenos Aires em 1925 percorrido 21500 km e chegado a Nova York .
    Dom emilio comprou estes cavalos do cacique tehuelche Liempichín nao foi da Rainha da Inglaterra.

    Atenciosamente

    Fabio Perez

  3. bom dia fabio obrigado pelo contato eu tenho uma égua psi eu comprei para cruzala com o criolo para tirar um argentino de trote mas agora que vc me disse que essa cruza ñ da o argentino eu acho que vou cruzar ela com um american troter oq vc acha queoro tirar um animal de trote rapido grato valdir pinheiro

  4. Meus caros amigos, vocês estão fazendo cruzamentos sem fundamento, acho que vocês deveriam comprar outras éguas de outras raças, pois o animal que estão buscando não tem nada a ver com o crioulo, o crioulo é um animal rustico e de lida, de trabalho campeiro um animal selecionado pelo próprio tempo e hoje selecionado pelo Gaúcho, o que vocês buscam são animais que saem totalmente fora das aptidões do crioulo, e com todo respeito meus amigos o criolo é tudo o que o PSI queria ser na vida, e se o amigo está procurando um animal de trote compre uma mula que tu vai te achar melhor em cima dos arreios pois crioulo não é cavalo pra qualquer um, é cavalo pra homem campeiro, e tenho dito !!

  5. o valdir nao é assim que escreve criola é cavalo crioulo nao criola

  6. EU POR EXEMPLO ESTOU CRUZANDO EGUA MANGALARGA COM CAVALO AMERICAN TROTE PURO SEM MISTURA ACREDITO QUE VOU TIRAR TROTADOR E BOM OU NAO

  7. Amigos cada raça tem sua especialidade, e os cruzamentos sem respaldo técnico são uma loteria! O nosso cavalo Crioulo com origem em bons criatórios é o melhor para a lida de campo. Em cavalgadas exemplares “tranqueadores” são cômodos e rápidos, tem uma resistência incomum e enfrentam as diversidades da natureza sem pedir regalias no trato ou de abrigo. Quem vos fala tem experiência de algumas décadas, percorrendo alguns milhares de quilômetros em “Crioulos”, só para citar uma Cabanha que tem tradição em “andar tranqueador” de seus produtos falo em “dois” exemplares que já cruzaram por muitas querências me levando com segurança e conforto, são o já na aposentadoria mereceda Quero-Quero da Felicidade, e o agora titular nas cavalgadas Caudilho da Felicidade, la do criação da Dna Elizabeth Lemos de Pedras Altas-RS. Abraço cinchado aos cavaleiros e apreciadores deste nobre animal.

  8. Marcio Ruch /

    Comprei um Bisneto do Tanido Rebolado.. otimo cavalo bem de osso, muito forte..
    Deu otimo puxador de carroça!!
    trabalha o dia todo sem cançar!!!!!

  9. mario flores /

    nao acredito nos cruzamentos de fulano com cicrana,pois temos que levar em concideraçao a genetica da raça ,sao seculos de seleçao natural. variaçoes de andadura sao normais de um animal para outro, dentro de uma media razoavel. talvez nao possamos ter todas as aptidoes desejadas em um unico cavalo , isso so e reservado para os campeoes,usando os homens como exemplo podemos ter uma ideia dessa dificuldade,dirigimos automoveis mas nao podemos tirar bom rendimento de um bolido de formula 1.o trabalho de doma,a relaçao homem cavalo e treinamento continuo produzem otimos resultados,

Trackbacks/Pingbacks

  1. Cultura teste « Chasque do Conhaque - [...] CAVALOS ARGENTINOS [...]

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>